sábado, 4 de junho de 2011

Fandango

O "fandango" é a designação de todas as danças de roda adultas em São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, onde significa baile popular, especialmente rural, com predominância do sapateado.
A denominação pode ser aplicada tanto ao baile em que se executam diversas danças, como ao conjunto de danças ou marcas, sendo estas últimas cada um dos trechos que formam uma dança.

Em fins do século passado, o fandango já era descrito como baile popular das províncias do Sul, sinônimo de cateretê, samba e xiba. Palavra proveniente da dança espanhola do mesmo nome, adquiriu sentido genérico no Brasil.

Embora basicamente com a mesma coreografia, as danças dos fandangos recebem várias designações, como tirana, tatu, sabão, feliz-amor, cerra-baile, nhô-chico, chimarrita, quero-mana, cana-verde, recortado, benzinho, candeeiro, caranguejo, anu, chico etc. Tais títulos são, em geral, originários dos textos poéticos, usados quase sempre em quadras, no Paraná e Rio Grande do Sul. Exceto em São Paulo, a música é em estrofe-refrão.

Cada dança parece ter uma melodia única em cada região onde ocorre. Em Cananéia, litoral do sul de São Paulo, o fandango é dividido em dois grupos: rufado ou batido e bailado ou valsado; no primeiro, mais rústico, o bate-pé é obrigatório, enquanto no segundo é proibido.

O canto, sempre em falso bordão (terças), é tirado em geral pelos instrumentistas, que não dançam. A dança é executada durante os intervalos do canto, por provável influência espanhola, e ocorrem coreografias de valsa (rocambole, chimarrita), de polca (dandão) e de mazurca (faxineira).

Em São Paulo, foi observado um fandango em estilo rufado-valsado, em que se misturam o bate-pé e o valseado. No Rio Grande do Sul, além da formação básica em roda, há marcações provenientes da quadrilha. A coreografia consiste em essência no sapateado, de que se encarregam só os homens, e nos meneios que as damas fazem, acompanhando-se com castanholas.

Cada dança do fandango tem duas músicas correspondentes, tocadas na viola: uma para se dançar e outra para se cantar nos intervalos da dança. Durante o canto, o cavalheiro toma a mão de sua dama e passa-lhe o braço por cima da cabeça e, assim dispostos, cumprimentam-se com a cabeça.

O instrumento usado nos fandangos é, basicamente, a viola. Na zona litorânea aparece a rabeca. Ultimamente o adufe e o pandeiro também têm sido utilizados. No Rio Grande do Sul aparece a gaita, nome popular gaúcho da sanfona. 

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário