terça-feira, 15 de março de 2011

Bandeira-de-são-joão

A bandeira-de-são-joão (ou acorda-povo) é talvez a única procissão religiosa no Brasil em que ainda se incluem danças e é encontrada em Pernambuco.
O cortejo sai no início da noite, percorrendo os bairros, carregando uma bandeira de pano, estrela e andor. O número de participantes é ilimitado, e se formam duas filas com homens, mulheres e crianças. Cantoras com livros abertos seguem cantando, acompanhadas por uma orquestra ou por instrumentos de percussão.

Atrás de tudo vai o povo cantando, dançando às umbigadas, soltando fogos e balões, por fim, cantando, todos aderem às danças.

A bandeira-de-são-joão é ainda conhecida pelos nomes de acorda-povo e bandeira e, menos comuns procissão do galo, procissão-de-são-joão e bandeira-do-banho-de-são-joão.


Mas há algumas diferenças, como no caso de acorda-povo, que sai de madrugada, sem muita organização, sem andor e acompanhado somente por zabumba e caracaxá.


Bandeira de São João ou Acorda Povo

A Bandeira de São João é uma das procissões dançantes mais antigas do Brasil. Organizada pela Igreja Católica, a Bandeira de São João saía nas primeiras horas do dia 23 de junho, após a acender das fogueiras, com uma estrela grande, confeccionada com arame, papel ou plástico colorido, puxando o cortejo, o andor e a bandeira do Santo com a imagem dele ainda criança, que percorria os vilarejo ao som de pequenos grupos musicais. A interação dos escravos africanos ao cortejo proporcionou a introdução de alguns instrumentos de percussão; ocasião em que muitos negros aproveitavam para louvar o orixá Xangô.

O ritual terminava quando entregavam a imagem de São João na igreja da comunidade. Com o tempo, em razão do grande agito (danças e cantos no interior dos templos), a Igreja Católica proibiu a imagem no seu interior.

Essa atitude acabou por dividir o folguedo em duas manifestações: uma religiosa e outra profana. A Bandeira de São João tornou-se uma procissão com rezas e cânticos em louvor ao santo. A festa profana foi chamada de Acorda Povo, e saía durante a madrugada com um grupo de cantores e batuqueiros acordando os moradores da cidade para participar da comemoração, regada a muito bebida e comida típica.

No Recife, cerca de seis bairros (Bairro do Recife, Água Fria, Casa Amarela, Torrões, Várzea e Brasília Teimosa) ainda mantêm viva essa tradição. Com o crescimento da violência, os organizadores do Acorda Povo decidiram acabar com a saída do cortejo pela madrugada, e retomar o formato tradicional junto com a Bandeira de São João, com exceção da comunidade de Água Fria, que continua saindo à meia-noite.

Antes da saída, na casa do organizador (toda enfeitada com bandeirolas, balões e fogueira), o cortejo realiza orações, pedindo benções, e louvando o santo diante da casacapela. Dão vivas e geralmente soltam muitos fogos de artifícios. Muitas pessoas se vestem com as cores do santo ou orixá de sua devoção, o vermelho e o branco, e saem pelas ruas cantando e dançando alegremente.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora; Abertura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário